Convivência e mesa: fundamento inclusivo para a integração social

Dr. Benjamin Panduro Muñoz, Tradução: Rosângela Fachel

Resumo


A mercantilização das relações sociais, a deificação da produtividade e a exclusão das minorias são alguns dos fatores que converteram as utopias da modernidade em puras fórmulas sem possibilidade de buscar o bem-estar ao homem. Em decorrência disso, houve um esmaecimento do sentido e da vida do conceito de convivência de maneira que hoje em dia as diferenças são fatores de divisão e de destruição ao invés de serem vistas como marcos de enriquecimento do comportamento humano. Daí a necessidade de repensar e reconstruir as formas de convivência que permitam a harmonia e a integração social para as comunidades heterogêneas.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais




(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.

Qualis/CAPES: B4 - Educação e B3 - Ensino

Prefixo DOI: 10.31512

E-mail: rhumanas@uri.edu.br

 

 * Contagem iniciou em 28/04/2019.

Flag Counter