O “ABRE-ALAS” DO MOVIMENTO DE MULHERES NO RIO GRANDE DO SUL. 1910-1990

Sonia Bressan Vieira

Resumo


Neste trabalho esboçamos o alicerce do Movimento de Mulheres no Estado e localizamos aquelas que “abriram alas” para o feminismo gaúcho. Localizamos alguns grupos originários do Movimento, com destaque para Grupos Feministas iniciais que se auto proclamaram como tal e que hoje não estão mais em atividade, embora suas integrantes continuem, em sua maioria, atuando como “feministas” em outras Organizações no Estado. Mencionamos também, grupos formados por mulheres sem a característica “feministas”, os quais denominamos “feminino” e cuja data de fundação é anterior e/ou paralela a esses grupos feministas; encontramos ainda, grupos
de trabalhadoras ligadas a sindicatos e à questão da terra, os quais
situamos no contexto do Movimento de Mulheres. Na construção da pesquisa servimo-nos, preponderantemente, de notícias de jornais da época e de depoimentos de mulheres que integraram as Organizações feministas no Estado. A realidade confirmou grupos de mulheres desde as primeiras décadas do século XX. Organizadas, se revestiram de características “femininas” e não propriamente “feministas”; porém, no final dos anos 60 – início da década de 70, emergiram grupos que se assumiram “feministas”.

Texto completo:

PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais




(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.

Qualis/CAPES: B4 - Educação e B3 - Ensino

Prefixo DOI: 10.31512

E-mail: rhumanas@uri.edu.br

 

 * Contagem iniciou em 28/04/2019.

Flag Counter