A PESQUISA EM EDUCAÇÃO NA TRANSIÇÃO DE PARADIGMAS: TENSÕES E CONFLITOS

Sidinei Pithan da Silva

Resumo


Este artigo tematiza alguns movimentos teóricos que se presentificam no campo da pesquisa em educação no Brasil, sinalizando para os diferentes enfoques paradigmáticos e seus pontos de tensão e conflito. O estudo se caracteriza como um estudo bibliográfico, de caráter qualitativo e interpretativo. Orienta-se por um horizonte teórico-metodológico atravessado pela tradição hermenêutica e crítico-dialética, a qual nos sinaliza para o desafio de permanentemente compreender a historicidade do debate entre as tradições de pensamento, bem como escolher àquelas que melhor nos ajudam, numa leitura de conjunto, a desenvolver a crítica social, política e educacional. De forma específica, o estudo tematiza os paradigmas e a pesquisa em educação, no horizonte de quatro tradições em conflito: a) a perspectiva desconstrucionista do pós-estruturalismo; b) a perspectiva sistêmica e complexa, que emerge no interior da própria reflexão epistemológica; c) o enfoque crítico e dialético marxiano, bem como a teoria crítica em geral; d) a abordagem paradigmática recente da teoria crítica, a partir do horizonte do paradigma da razão comunicativa.


Palavras-chave


Educação; Conhecimento; Paradigmas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Humanas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.