PRIMAVERA SECUNDARISTA E ESCOLA SEM PARTIDO: PROJETOS IDEOLÓGICOS DE EDUCAÇÃO E SOCIEDADE

Melody Rodrigues Fialho dos Santos, Ivo Dickmann

Resumo


As ocupações foram um movimento inédito e, portanto, histórico, pois demonstra um novo posicionamento dos estudantes secundaristas, defendendo a educação e demonstrando um projeto de sociedade e de escola que faça sentido para os alunos dentro de suas realidades. Iniciamos o processo de levantamento bibliográfico, sendo a maioria dos artigos escritos entre os anos de 2015 e 2018. A partir deste conteúdo, analisamos os discursos, as ações e suas bases ideológicas. O movimento Escola Sem Partido denota um posicionamento voltado para o neoliberalismo e voltado para a manutenção de um sistema de privilégios. As ocupações mostraram que buscam uma educação de qualidade acessível a todos, onde possam desfrutar de arte, cultura e conhecimento. Politizar a discussão sobre a educação se faz imprescindível à medida que compreendemos nossas ações como aquelas que dão subsídios para os estudantes que, como provaram as ocupações, não são meros ouvintes

Palavras-chave


Ocupações. Ideologia. Escola Sem Partido.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Ciências Humanas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.

Qualis/CAPES: B4 - Educação e B3 - Ensino

Prefixo DOI: 10.31512

E-mail: rhumanas@uri.edu.br

 

 * Contagem iniciou em 28/04/2019.

Flag Counter