UMA TEORIA DA EDUCAÇÃO: ESCLARECIMENTO ACERCA DO PAPEL DO/DA PROFESSOR/A

Livio Osvaldo Arenhart, Therezinha Elinor Bortoli Bohn

Resumo


Neste texto procuramos fazer uma discussão crítica, desde a perspectiva pedagógica de dados de pesquisa colhidos de
um universo determinado de egressos do curso de Pedagogia: os
egressos do curso citado, do campus de Santo Ângelo, região das
Missões, Rio Grande do Sul, de 1974 a 1999. A questão que norteia estas considerações diz respeito à possibilidade de ainda legitimar a Didática como um ramo de estudos da Pedagogia. Mais especificamente, em termos afirmativos, procuramos defender, para os/as professores/as uma posição desde a qual a busca da eficácia no ensino possa ter sentido. Procuramos mostrar que a legitimidade da Didática está correndo perigo por conta de um discurso psicopedagógico, o qual tende a desautorizar o/a professor/a de assumir o seu papel social de, por delegação dos adultos e em nome dos “pais”, transmitir a herança cultural às crianças e aos adolescentes. Propomos que a legitimidade do lugar a partir de onde faz sentido “ser didático” seja garantida pela decisão de assumir a dívida simbólica para com os “pais” e de representar a comunidade de adultos perante os pequenos.


Texto completo:

PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais




(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.

Qualis/CAPES: B4 - Educação e B3 - Ensino

Prefixo DOI: 10.31512

E-mail: rhumanas@uri.edu.br

 

 * Contagem iniciou em 28/04/2019.

Flag Counter