INTENCIONALIDADES DO CURRÍCULO: ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL REVELAM ALGUMAS PREMISSAS

Graciele Alice Carvalho Adriano, Gicele Maria Cervi

Resumo


O artigo problematiza as subjetividades expressas por meio do currículo no contexto escolar. Protagonistas da ação docente possuem juízo de poder em optar por seguirem os pressupostos do currículo prescritivo ou com vias na emancipação social. Pretendemos com a pesquisa, investigar: como a intencionalidade do currículo se expõe impressa nos dizeres de estudantes do nono ano do ensino fundamental. Elaborado a partir de três unidades de análise a priori definidas: compreensões de escola, estudo e educação. Para o procedimento de análise optou-se pela Análise de Conteúdo (BARDIN, 2011). Como sujeitos da pesquisa, entrevistamos, por meio de um questionário com comandos preenchidos de forma livre (VERGARA, 2006), uma turma do nono ano do ensino fundamental, de uma escola na cidade de Blumenau (SC). Como bases teóricas para explanação da pesquisa, contamos com a contribuição dos autores Lopes e Macedo (2011), Lopes (2006), Jaenh e Ferreira (2012), Oliveira (2013), Ferraço e Nunes (2013) que discutem sobre currículo, Masschelein e Simons (2013), e Sibilia (2013) abordam sobre aprendizagem de conhecimentos e aspectos sobre a escola. Os dizeres dos estudantes indicam entendimentos sobre a escola, como espaço de aquisição de conhecimentos, para a conquista de um emprego que garanta um futuro promissor.


Palavras-chave


Educação; Políticas Públicas e Gestão da Educação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais




(c) Rev. Ciênc. Hum. Educ., Frederico Westphalen - ISSN 1981-9250.

Qualis/CAPES: B4 - Educação e B3 - Ensino

Prefixo DOI: 10.31512

E-mail: rhumanas@uri.edu.br

 

 * Contagem iniciou em 28/04/2019.

Flag Counter